Psicanálise e Educação
A Sedução e a Tarefa de Educar

De Maria Joana de Brito D'Elboux Couto

Freud, no fim de sua vida, sob o impacto da guerra e do nazismo, escrevia que a educação e a cultura não conseguiram impedir a barbárie. Mas, a experiência cotidiana permite-nos afirmar que sem a educação e a cultura a barbárie se faz mais presente. É o que estamos vivendo desde dimensões internacionais até o âmbito familiar, desde a guerra, em grande e pequena escala, até os suicídios, a droga, a melancolia, a violência.

A não-repressão, a ilusória satisfação de todos os “desejos”, a ausência de limites, a evasão da Lei, a cultura da superfície e da mediocridade, a caricatura do humano – muitas vezes justificadas por uma leitura deformada da Psicanálise –, contrariam a própria ética psicanalítica e as palavras de Freud, 1933: “a educação tem de escolher o seu caminho entre o Cila da não-interferência e o Caribde da frustração. Será, portanto, uma questão de decidir quanto proibir, em que horas e por que meios”.

Corre-se o risco de confundir a Lei e o limite com a repressão arbitrária. Mas a Psicanálise diz que Lei e a frustração protegem e estruturam o sujeito e são, portanto, expressões de amotr e de cuidado. A relação educativa, em que hajalimites, é uma relação que po9de se tornar perversa. O desfio para o Educador é encontrar uma caminho entre o desejo e a Lei – possibilidade e limite que podem abrir ao educador as condições do humano, do viver com os outros, do respeito, da dignidade.

Este livro aponta um caminho para a árdua tarefa de educar no hoje da História. Aponta a possibilidade de se chegar, através da crueza e da limitação do estar em sala de aula, à beleza e às possibilidades inerentes à Lei a à Vida. Pelos caminhos da sedução e do desejo é possível abrir espaço para a sedução do conhecimento, da Cultura e da Lei.

Sumário

  • INTRODUÇÃO
  • CAPÍTULO 1 - A Psicanálise e seu Campo Gestante: A Educação de Freud e seus Professores
    1. 1 A Psicanálise - em rápidas pinceladas
    1. 2 A educação de Freud: do Gymnasium à Universidade
    1. 3 Os professores de Freud: paradigmas da sedução na relação educativa
  • CAPÍTULO 2 - Da Experiência da Sedução à sua Construção Teórica
    2. 1 Em busca dos componentes etiológicos da histeria
    2. 2 Da primeira teoria da sedução à fantasia
    2. 3 Tocando o chão da realidade
  • CAPÍTULO 3 - O Território da Sedução Primeira e sua Ultrapassagem
    3. 1 A tragédia de Édipo - paradigma do drama familiar
    3. 2 De Pasárgada ao Terceiro incluído
    3. 3 A ultrapassagem para a Lei e para a Cultura
  • CAPÍTULO 4 - Repetição e Diferença da Sedução na Relação Educativa
    4. 1 Em busca da parte perdida de si mesmo
    4. 2 Transferência - fenômeno geral e inevitável
    4. 3 Drama latente num aparente palco manifesto
  • CAPÍTULO 5 - A Sedução na Relação Educativa sob o Olhar de Educadores e Psicanalistas
    5. 1 Perigo na educação sob o viés da sedução primeira
    5. 2 O risco da posição antiedípica em educação
    5. 3 A sedução na tarefa educativa - estratégia controlável?
    5. 4 A sedução no campo educativo sob o olhar de seus agentes
  • CAPÍTULO 6 - A Sedução e a Tarefa de Educar - O Terceiro no Bojo
    do Inevitável
    6. 1 A sedução inevitável na tarefa de educar
    6. 2 O indispensável Terceiro
    6. 3 Algumas considerações finais
  • REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Título: Psicanálise e Educação
Subtítulo:
A Sedução e a Tarefa de Educar
Quantidade de Páginas:
130
Preço:
R$ 46,00
Formato:
16 x 23 cm

ISBN:
85-89311-02-3

Todos os direitos reservados © Editora Avercamp Design e Desenvolvimento: www.lummi.com.br Política de Privacidade